AMAZÔNIA V

 
Resolução do BC sobre crédito agrícola divide governos da Amazônia
 
Lula participa nesta sexta-feira do Fórum de Governadores da Amazônia Legal. Ponto principal é a medida que impede crédito a produtores que não têm licenciamento. Com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Belém (PA), no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, a primeira reunião do Fórum de Governadores da Amazônia Legal.
Um dos pontos que será discutido no fórum é a medida do governo que impede o crédito oficial para produtores responsáveis por altas taxas de desmatamentos. Os governadores devem debater com Lula como conciliar crescimento econômico e proteção ambiental. Segundo o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o desmatamento já destruiu 17% da floresta, equivalente a 750 mil quilômetros quadrados, uma área do tamanho de Minais Gerais e Paraná juntos. Entre 2003 e 2007, de acordo com o mesmo instituto, foram derrubados quase 100 mil quilômetros quadrados de floresta, equivalente ao estado de Pernambuco.
Dessa forma, a resolução do Banco Central que estabelece que a liberação de crédito agrícola será feita somente para proprietários rurais que tiverem licenciamento ambiental é alvo de críticas dos governos de Mato Grosso e Rondônia. A medida entra em vigor em 1º de julho.O governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), é um dos que têm se posicionado contra a resolução do BC."Sou totalmente contrário. "É um  embargo econômico muito forte e maléfico à economia do estado de Mato Grosso", disse Blairo.O governo diz que não vai voltar atrás da medida, pois ela é fundamental para conter o desmatamento, principalmente nos próximos meses, quando a estiagem facilita o desmatamento. Pelo menos quatro estados defendem a resolução do Banco Central. "Há uma expectativa que, no mínimo, essa resolução impeça que o dinheiro público, de financiamento público, seja usado para desmatar e para promover atividades ilegais. Basta haver a disposição dos produtores rurais de fazer o cadastro, e a secretária está pronta para dar todo o atendimento e toda atenção", disse Walmir Ortega, secretário de Meio Ambiente do Pará.
Segundo o governo do Pará, o fórum contará com a presença dos governadores Antônio Waldez Góes da Silva (Amapá), Blairo Maggi (Mato Grosso), Jackson Lago (Maranhão), José de Anchieta Júnior (Roraima), Marcelo Miranda (Tocantins), Binho Marques (Acre) e Eduardo Braga (Amazonas), além da governadora do estado, Ana Júlia.
Anúncios
Esse post foi publicado em Denúncia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s