NOVAS ESPÉCIES IV

  
Censo
O ano de 2006 foi um dos mais produtivos para o projeto internacional para mapear a vida nos oceanos.
Cientistas do Censo de Vida Marinha (CoML, na sigla em inglês) catalogaram criaturas de todos os tipos e tamanhos, de mamíferos gigantes a minúsculos parasitas.
Foto 1: Esta anêmona-caranguejo foi vista no Havaí. (Foto: A Collins/NOAA/ NWHIMNM)
 
 
 
Bolhas
Entre as criaturas minúsculas estudadas no censo estava a Cavolinia uncinata, um molusco de dez milímetros.
Estes moluscos se alimentam elaborando grandes redes ou bolhas, às quais o alimento gruda, pela água. Eles então sugam a rede tecida por eles, junto com a comida.
 
407º C
Uma das descobertas de maior destaque em 2006 foram as amostras de formas de vida em uma das aberturas mais quentes do Oceano Atlântico. A temperatura da água chega a 407ºC nesta abertura no meio do Altântico.
"É muito excitante. Duvido que vamos encontrar água mais quente do que isto", disse o professor Paul Tyler, do Centro Nacional de Oceanografia em Southampton.
(Foto: MARUM, Universidade de Bremen)
 
Lula
A crescente sofisticação de veículos submarinos operados com controle remoto permite a captura de mais amostras, que são levadas à superfície em melhores condições.
Pesquisadores do CoML capturaram exemplares de cerca de 80 mil espécies na cadeia de montanhas no meio do Atlântico, incluindo esta lula que parece mastigar sua presa.
(Foto: MAR-ECO/R Young)
 
Alimentação
Hora do rush na cadeia montanhosa do meio do Atlântico.
Usando a única sonda durável que alcança até o fundo do mar, a mais de mil metros abaixo das ondas, pesquisadores do CoML observaram quantidades enormes de animais indo à superfície para se alimentarem ao anoitecer.
Alguns chegam a percorrer meio quilômetro até a superfície toda a noite.
(Imagem: MAR-ECO)
 
 
Viagem
Rotas migratórias de pardelas, pelo Oceano Pacífico.
Rastreando as aves via satélite, cientistas da CoML descobriram que elas fariam uma viagem de cerca de 70 mil quilômetros durante 200 dias, procurando alimentos. A média de viagem por cada dia chega a 350 quilômetros.
(Imagem: TOPP)
 

‘Alien’
A imagem ampliada, capturada com um microscópio, mostra uma criatura parecida com algo saído da série de filmes Alien
Este parasita, Phronima está colocando a cabeça para fora de sua casa. Ela mora no corpo oco e vivo de uma outra criatura, onde coloca seus ovos e cria sua famílila.
(Foto: Russ Hopcroft, Universidade do Alaska Fairbanks)
 
Meio metro
Em Madagascar cientistas encontraram esta lagosta que pode ser a maior do mundo com 50 centímetros.
Mas a imagem de fartura pode enganar. "Estudos do CoML mostram quedas acentuadas do número da maioria de animais selvagens marinhos", disse Fred Grassle, que faz parte da diretoria do comitê do censo.
(Foto: J Groenevelt, Gerenciamento Marinho e Costeiro, África do Sul)
 

Enguia
"O mantra do CoML é de que temos o conhecido, o desconhecido e o que não pode ser conhecido", disse Paul Tyler, do Centro Nacional de Oceanografia de Southampton.
Esta larva de enguia com seu corpo transparente está agora no grupo dos animais conhecidos. "Como resultado do CoML sabemos que a vida marinha cobre mais da Terra e é muito mais diversa do que pensamos".
(Foto: Russ Hopcroft, Universidade do Alaska Fairbanks)
Anúncios
Esse post foi publicado em Saiba Que.... Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s