CRIMES CONTRA A NATUREZA VI

Ursos

China

A China mantém hoje 6.500 ursos aprisionados em "fazendas" para a extração de bílis da vesícula desses animais para a produção de xampus, "remédios" e produtos ditos afrodisíacos.

Na China, no Japão, na Indonésia, na Malásia, no Camboja, na Coréia do Sul e Taiwan por exemplo, as vesículas biliares dos ursos são utilizadas há séculos para diferentes tratamentos de inflamações, infecções e dores.  A bílis do urso não é apenas utilizada como produto medicinal tradicional mas também na preparação de produtos de beleza como xampus e cremes, de afrodisíacos e mesmo de elixires.

Embora já há muito tempo tenham sido encontrados numerosos remédios e ervas substitutivos desse tratamento e que se mostraram mais eficazes, a medicina tradicional continua privilegiada.

Esses "remédios" fabricados com a bílis dos ursos não têm nenhuma propriedade medicinal comprovada cientificamente, tanto é que sua importação é proibida nos EUA e na maioria dos países europeus.

Os ursos são colocados horizontalmente em gaiolas que mais parecem caixões, sem sequer poder mover-se, onde permanecem deitados sobre seus excrementos (o que lhes irrita o couro).

Com a pata, puxam a comida através do pequeno vão da jaula. Para saciar a sede, os pobres ursos têm que esticar a língua para lamber as barras da jaula.

Eles introduzem um cateter na barriga dos animais para sugar, permanentemente, o líquido de suas vesículas, a outra extremidade fica para fora da barriga do urso onde um equipamento de metal suga a bílis. Muitos morrem de infecções ou de complicações pós-operatórias. As dores do urso ultrapassam todos os limites imagináveis. Ele urra de dor, se mutila, procura suicidar-se. 

Eles o prendem com um colete de metal, colocam-no na jaula com barras de pressão e o dopam.

Têm dores alucinantes por ficarem aproximadamente 15 anos na mesma posição, o que lhes deforma os ossos. Nessas condições de sofrimento intermináveis, eles ainda vivem de 15 a 20 anos. São 15 anos contínuos de dor!

As patas do urso são consideradas uma iguaria e usadas na preparação de sopas. Além disso, como as patas de ursos são muito procuradas e grande parte dos restaurantes estão prontos a pagar preços elevados por sua procura, na Ásia, certos criadores não hesitam em amputar uma ou mesmo duas patas dos ursos criados em cativeiro para extração de bílis. O consumo de ursos, tanto medicinal quanto gastronômica é legendário na Ásia. Esses consumidores acreditam que os primatas, os ursos e numerosos outros animais, mesmo os ameaçados de extinção, devem sofrer antes de morrer. Segundo eles, os animais martirizados e maltratados violentamente antes de sua morte, produzem uma quantidade de adrenalina que torna a carne mais suculenta e mais tenra.

Podemos considerar seres humanos aqueles que praticam tais atrocidades?

O governo chinês prometeu a liberação de 500 ursos, dos quais 60 foram libertados até o momento. Desses, 2 morreram de peritonite após a cirurgia para remoção do cateter.

Canadá

Para atender à demanda de bílis de ursos,  a procura por  ursos selvagens do mundo inteiro e notadamente para os ursos selvagens de Quebec aumentou.

A cada ano, não menos de 40.000 ursos negros são mortos e capturados legalmente no país, mas o perigo mais sério está na caça ilegal, que os mata na mesma proporção.

Com a demanda cada vez maior da Ásia, o número de ursos mortos pela caça ilegal em Quebec só aumenta. Que os ursos sejam negros ou marrons não faz nenhuma diferença para os caçadores ilegais, quando se trata de vender as vesículas biliares, pois elas são idênticas e impossíveis de diferenciar.

Atualmente na Ásia, todos os ursos estão ameaçados de extinção. É de se temer que os ursos negros do Canadá tenham, em breve espaço de tempo, a mesma sorte dos ursos asiáticos ou dos ursos grizzli, ainda caçados legalmente no Canadá, mesmo tendo sua população diminuído tão perigosamente que sua espécie é agora considerada como vulnerável no país. 

Petição contra o tráfico de ursos de Quebec-Canadá

Para assinar, é só acessar: 

http://www.geocities.com/protectionanimale/bears.htm

http://www.geocities.com/RainForest/Andes/1185/crimes.html

A petição exige que do governo canadense medidas enérgicas contra o massacre de ursos e o tráfico de órgãos desses animais, que está ocorrendo em Quebec, com vistas a atender o mercado asiático.

Urso mutilado

Anúncios
Esse post foi publicado em Denúncia. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para CRIMES CONTRA A NATUREZA VI

  1. Janaima disse:

    È de tamanha crueldade essas atrocidades que o homem é capaz de fazer.
    Ainda dizem que esse ser é racional!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s