O MUNDO NÃO APRENDEU

Ex-diretor de Chernobyl diz que mundo não aprendeu com tragédia

O ex-diretor da usina de Chernobyl Viktor Bryukhanov afirmou à revista russa Profil, numa rara entrevista, que os cientistas esconderam a verdade sobre as falhas de planejamento que colaboraram para o pior acidente nuclear da história.

Bryukhanov, que foi preso por negligência devido ao acidente, deu as declarações num momento em que a energia nuclear volta à moda em países como China e Estados Unidos, por se tratar de uma fonte de eletricidade que não emite poluentes, ao contrário do que ocorre com os combustíveis fósseis.

"É preciso entender as causas reais do desastre para saber em que direção as fontes alternativas de energia devem ser desenvolvidas", disse Bryukhanov segundo a edição da Profil de segunda-feira. "Nesse sentido, Chernobyl não ensinou nada a ninguém".

O reator número 4 da usina de Chernobyl explodiu durante um teste em 26 de abril de 1986. O reator, que ficava na então república soviética da Ucrânia, lançou uma enorme nuvem de poeira radioativa sobre a Europa.

A maioria dos cientistas acredita hoje que o acidente foi causado por uma combinação fatal de falhas no projeto do reator e pelo não-cumprimento de procedimentos de segurança pela equipe que trabalhava no local.

Bryukhanov reconheceu que a equipe cometeu erros. Mas ele disse que as investigações oficiais sobre o desastre foram uma farsa para isentar a indústria nuclear de culpa.

"Os cientistas, os engenheiros, os especialistas da promotoria, todos eles apenas defenderam seus interesses profissionais. Foi uma rede de mentiras que nos afastou da busca das causas reais do acidente", disse ele.

Reatores feitos pelo mesmo projeto ainda estão em operação no Leste Europeu, embora tenham sido modificados após o acidente de forma a eliminar falhas de segurança reveladas pela investigação sobre Chernobyl.

Segundo Bryukhanov, a investigação oficial sobre o acidente fez parte de uma operação internacional mais ampla cujo objetivo era esconder os riscos da energia nuclear. Ele não apresentou provas dessa acusação.

"Não somos só nós: os americanos, os franceses, os ingleses, os japoneses, todos eles estão escondendo as causas reais dos acidentes em suas usinas nucleares", afirmou ele.

Bryukhanov estava em sua casa, perto da usina, quando o reator explodiu. Ele cumpriu uma pena de 10 anos de prisão e hoje mora na capital da Ucrânia, Kiev.

Anúncios
Esse post foi publicado em Anote. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s